Em Sete dias, o Palco Livre reuniu cerca mil expectadores no centro da Capital

Último dia de evento foi marcado por participação da plateia e de grupos da cidade

 

Thafnes Vaz Arca, de Avaré (SP), no último dia do  Palco Livre 2013- foto de Keyla Reis

Thafnes Vaz Arca, de Avaré (SP), no último dia do Palco Livre 2013- foto de Keyla Reis

Keyla Reis

Da Agência Dance Brasil

Após sete dias de atrações, o Palco Livre, montado na Praça Lúcio Costa, em frente ao shopping Conjunto Nacional, reuniu cerca de mil expectadores. A tarde de quarta-feira (24) foi o último dia de apresentações, e não deixou por menos. As atrações animaram o público que também participou ativamente.

O vencedor do Brasília Dança – concurso com Júri Popular – In Steps (Ceilândia-DF) deu início as apresentações do último dia, com seis integrantes no palco dançando muito break. Em seguida, a Companhia “Corpo em Cena” trouxe a coreografia “Les Famme”, com as dançarinas Lenamaria Botelho e Ana Beatriz Albertine no palco. A performance tirou o fôlego dos espectadores, com a sensualidade da dança.

Um grupo de cinco casais, em sua maioria pessoas da plateia, também roubaram a cena e dançaram forró pé de serra, animando o público. João Pedro Silva (8) e Gabriel Santana (9) conquistaram o público dançando break e teve a participação especial do grupo In Steps.

O projeto Viva Arte Viva, de Brasília, trouxe cinco bailarinas, que apresentaram uma coreografia baseada na música Terezinha de Jesus, um clássico da música popular, da coreógrafa Beth Lissa.

Mirabai, dançarina clássica indiana apresentou a coreografia Parvati, baseada na mitologia hindu. Cores fortes e vibrantes no figurino e maquiagem chamaram a atenção do público que acompanhou a apresentação da artista e professora de dança.

A orientadora educacional e aluna de Mirabai, Suzana Vieira (62) encantou-se com a apresentação. “A apresentação de Mirabai foi muito bonita, ela coloca muito amor e paixão na dança”, elogiou Suzana Vieira.

Para os dançarinos que participaram, o evento está de parabéns em vários aspectos. O dançarino Robson Brito (18) elogiou a estrutura. “O evento foi muito bacana. A estrutura foi muito melhor que a do ano passado”, disse. Vitória Lyssa (13) disse que o evento “foi muito legal, pois abriu portas para os talentos de Brasília”, afirma.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s