Exposição Olhar em Movimento encanta os espectadores na Gala de Abertura (13/07)

Vera Bandeira inovou na apresentação de algumas peças e agradou o público

 

Belas fotos de dança impressas em tecido, penduradas em "araras", conferindo ainda mais movimento e plasticidade a cada foto, impressionaram a todos na abertura da exposição

Belas fotos de dança impressas em tecido, penduradas em “araras”, conferindo ainda mais movimento e plasticidade a cada foto, impressionaram a todos na abertura da exposição

Keyla Reis

repórter da Agência Dance Brasil –

Olhar em Movimento é o nome da Exposição fotográfica da artista Vera Bandeira, que recebeu os espectadores do XXIII Seminário Internacional de Dança de Brasília, para um coquetel na noite de sábado (13) na Gala de Abertura do evento. A exposição foi realizada no mezanino do Teatro Nacional Claudio Santoro e contou com a presença dos músicos do quarteto Bem Temperado que orquestraram o encontro com muita música clássica.

A exposição

A exposição reuniu fotografias de edições passadas do seminário. Com cerca de 34 quadros, Vera Bandeira contou a história de bailarinos que hoje são professores de dança, até mesmo em companhias estrangeiras. A coordenadora do evento, Gisèle Santoro, rememorou por meio do trabalho de Vera a história do conceituado seminário. “Em cada foto da Vera que eu vejo de bailarinos ainda estudantes e hoje professores, eu revivo toda a emoção de ter acompanhado o caminho que eles percorreram, as vitórias conseguidas e de poder ter sido parte dessa semente, de poder ter ajudado a realizar seus sonhos”, disse Gisèle.

Em especial, dez peças da exposição encantaram o público presente pela sensibilidade na qual a artista expôs as fotografias. Imagens impressas em echarpes evocavam a ideia de movimento e passos de dança, ilustradas pelos bailarinos retratados. Segundo Vera, a inspiração para a apresentação das peças se deu pela percepção de que era necessário transmitir ao público a leveza e a sensibilidade da dança.

“Essa coisa dos lenços eu quis trazer a leveza da dança. Foi uma coisa bem minha usar as echarpes com fotografias impressas. Não há ninguém que tenha  feito uma exposição fotográfica assim ainda. Eu fui atrás de uma referência para expor essa leveza e movimento da dança. A escolha do tema da exposição “Olhares do movimento” se dá pela percepção de que tudo é movimento. É o olhar da fotografia e o movimento da dança”, afirmou Vera.

A inovação agradou ao público que ovacionou a fotógrafa com elogios. Para o bailarino Lucas Borges (20), do Balé Magali, de Campo Belo (SP) a exposição foi extremamente pertinente na forma de apresentação. “Eu gostei bastante da composição das fotos, da mistura que eles conseguiram trazer do clássico, do contemporâneo e do moderno. O estilo de apresentação eu achei muito interessante, para mim foi uma coisa nova, eu nunca havia visto fotos impressas em tecido. O trabalho é muito bem feito pois  traz às pessoas um sentimento e uma emoção diferente”, avaliou o bailarino.

Para o diretor da Companhia Jovem, Marco Sanches, a exposição foi maravilhosa. “Achei incrível, criativo, inspirador. Como coreógrafo mexeu demais com os meus sensores, tive ideias em cima disso. Quero tentar desenvolvê-las em sala.  Acho que abrir o seminário com uma exposição dessa é suntuoso, e nem se compara com a abertura do ano passado. Está de parabéns quem organizou”, elogiou Sanches.

O secretário adjunto de Cultura, Miguel Ribeiro, também prestigiou o evento e falou da importância do seminário para a cultura de Brasília. “Esse seminário é vital para o movimento da dança em Brasília pois dá oportunidade para muitos jovens que não tem condições de estudar fora do país, afinal, traz de fora professores muito competentes no ofício. Com essa exposição o seminário se abre para contar sua história e o ideal é não parar de recontá-la, seja em fotografia, livro, exposições”, incentivou Ribeiro.

Vera apontou a complexidade de fotografar o movimento no que diz respeito a luz, o ângulo, o conhecimento de dança, de fotografia e da técnica, além da sensibilidade de captar o ápice do momento da entrega do bailarino no palco. “Quando o bailarino está no palco, ele está se entregando. A sensibilidade de mostrar isso e a expressividade é o que eu quis mostrar nas minhas fotos”, destacou.

Para a artista o objetivo primordial da exposição é o de rememorar as edições passadas do seminário e nada melhor que a fotografia para cumprir esse papel. “A história preserva a cultura e isso é importante ser preservado. Por exemplo, tem bailarinos aqui nas fotos que quando eu tirei a foto, no ano de 2000,  ainda não era nem processo digital, era filme mesmo. Então eu fui atrás desse material todo para registrar”, finalizou.

Serviço: A exposição ficará montada no mezanino da Sala Villa Lobos do Teatro Nacional até o domingo (28).

Este é um evento da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal em parceria com a Associação Cultural Claudio Santoro.

Este evento faz parte do programa DANCE BRASIL.

Para reproduzir as matérias basta  somente dar crédito à Agência Dance Brasil

Uma resposta para “Exposição Olhar em Movimento encanta os espectadores na Gala de Abertura (13/07)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s