Aula inaugural: Uma batalha entre Guerra e Prantl

 
 Gisèle Santoro em meio a Sebastian Prantl e Alex Guerra -foto de Marcos Linhares


Gisèle Santoro em meio a Sebastian Prantl e Alex Guerra -foto de Marcos Linhares

Vitor Ferns
da Agência Dance Brasil
 
Contagiante”, foi a palavra utilizada por Gisèle Santoro para definir a Aula Inaugural do XXIII Seminário Internacional de Brasília. A idealizadora do evento já passou por este momento diversas vezes, mas garante que cada ano é único. Nesta edição não poderia ser diferente, a Aula Inaugural é aberta a todos os participantes do seminário independente da especialidade de cada dançarino. E foi em meio a esta miscigenação de especialidades que Sebastian Prantl (Áustria) e Alexandro Guerra protagonizaram um turbilhão de improvisações onde a base era a “alma brasileira”. 
 
 
Os coreógrafos fazem parte da companhia Tanz Atelie Wien, da Áustria. O brasileiro, Alexsandro Guerra, fez questão de preparar Prantl para sua primeira estada em terras tupiniquins e destacou a energia de nosso povo. Sebastian absorveu bem a definição e ministrou uma Aula Inaugural eletrizante com mais de duas horas de duração, com muitos exercícios de improviso ele trabalhou a criatividade, noção espacial, expressão corporal e conectividade. Tudo regado com muita energia colorida de verde, amarelo, azul e branco.
 
“Estou bastante emocionado é a primeira vez que estou que estou no Brasil e estou bastante motivado em conhecer essa cultura forte. Neste primeiro contato pude notar um aspecto físico miscigenado e instintivo, pois a cultura do Brasil tem várias influências, como da África, Europa, América… Os dançarinos brasileiros tem um aspecto físico diferenciado, que não sei de qual escola vem, mas parece que eles sabem pegar o talento de cada cultura e colocar na dança”, contou Prantl.
 
Alexandro Guerra se entregou de corpo e alma a todos os exercícios da Aula Inaugural. No fim, o suor, fruto de um cansaço natural contrastou com o sorriso do coreógrafo. “É uma energia diferente! Para a gente é muito bom! As vezes trabalho no Brasil, mas já havia bastante tempo… É primeira vez que vou trabalhar com o Sebastian aqui e falei que tinha muita energia e muita vontade no Brasil, um país que tem muitos talentos e que às vezes é bem aproveitado pelo potencial que tem”, disse Guerra irradiado de energia brasileira.
 

Este é um evento da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal em parceria com a Associação Cultural Claudio Santoro.

Este evento faz parte do programa DANCE BRASIL.

Para reproduzir as matérias basta  somente dar crédito à Agência Dance Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s