Prata da casa – Rodrigo Mena Barreto

Um dos mais respeitados bailarinos da cidade, Rodrigo Mena Barreto começou a carreira no Seminário, evento que, segundo ele, todos do segmento devem participar

mena

Lúcio Flávio

Repórter da Agência Brasil –

Um dos mais respeitados bailarino de Brasília, Rodrigo Mena Barreto soube como poucos aproveitar os 10 anos em que participou do Seminário Internacional de Dança de Brasília. Daí a importância que o evento teve para sua carreira e acredita o artista, para a carreira de milhares de jovens talentos como ele.

“Ao longo desse tempo procurei atingir metas para meu desempenho como bailarino, não foi fácil, mas foi muito importante romper barreiras e me consagrar”, lembra o bailarino que, em uma década de participação conquistou as mais variadas premiações dentro do evento como menção honrosa, medalhas de bronze, prata e ouro, bolsas de estudo no Canadá, além de prêmio em dinheiro. “Ano após ano juntando dinheiro para participar desse evento me fez hoje um profissional que valoriza muito eventos como esse, de família humilde soube vencer as dificuldades e hoje vivo da dança”, diz orgulhoso.

Desde os 16 anos mergulhado de corpo e alma na dança, Rodrigo Mena Barreto tem formação no método cubano com especialização em outras modalidades do segmento como jazz Broadway, contemporâneo, jazz dance, dança moderna e pás de deux. Diretor da Duo Companhia de Dança e responsável pela direção artística da Academia Lúcia Toller, além de outras atividades ligadas à dança, hoje ele tem experiência de sobra para questionar e debater os problemas do segmento. Segundo o artista, Brasília ainda precisa evoluir muito em atrações direcionadas ao Balé.

“Temos poucos teatros e apoios financeiros, isso implica nas exportações de talentos genuínos”, avalia.

Há quatro anos ausente do Seminário por conta de uma especialização que está fazendo no momento em Nova York, mesmo distante Rodrigo Mena Barreto faz questão que seus alunos prestigiem o evento que há 23 anos insiste em vencer os obstáculos da burocracia para acontecer. Vai mais longe ao criticar o boicote de algumas escolas particulares de dança da cidade que priva seus bailarinos de experiência única.

“O seminário tem para os bailarinos de Brasília uma importância gigante, fazer esse intercâmbio com professores internacionais nos eleva ao mais alto padrão de qualidade na dança, esse processo foi fundamental para o meu desenvolvimento e aprimoramento como artista”, observa. “As escolas de Brasília deveriam quebrar suas correias e liberar seus alunos para participar e viver essa experiência, só quem já viveu isso sabe do que estou falando, levar a arte com liberdade nos permite novos horizontes”, filosofa.

Este é um evento da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal em parceria com a Associação Cultural Claudio Santoro.

Este evento faz parte do programa DANCE BRASIL.

Para reproduzir as matérias basta  somente dar crédito à Agência Dance Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s