Marco Sanches: O Semeador de oportunidades

Convidado da edição do ano passado do Seminário Internacional de Dança, Marco Sanches conta que mudou muito como profissional ao participar das três intensivas semanas de aulas, ensaios e seminários que acontecem ao longo de cada evento.

“Sou perfeccionista e exigente por natureza, mas no Seminário pude perceber pequenas coisas que me eram falhas e senti uma evolução enorme no trabalho”, admite Marco Sanches

“Sou perfeccionista e exigente por natureza, mas no Seminário pude perceber pequenas coisas que me eram falhas e senti uma evolução enorme no trabalho”, admite Marco Sanches

Lúcio Flávio

Repórter da Agência Dance Brasil

Oportunidade é uma palavra que Marco Sanches preza muito. Sobretudo porque o artista tem o maior prazer em colocá-la em prática à frente da Cia. Jovem de Dança de São José dos Campos. O coletivo criado em 2010 pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), com sete espaços culturais espalhados em várias partes da cidade, tem como objetivo oferecer oportunidade de profissionalização incentivando a formação de bailarinos nos gêneros balé clássico e dança contemporânea. Pelo menos 50 bailarinos distribuídos pelos núcleos juvenis, semiprofissional e profissional estão em atividade hoje em algum lugar da cidade de São José dos Campos. Incansável, o professor e diretor de dança não para, já que acabou de criar o Instituto Marco de Dança.

“É uma associação sem fins lucrativos que criei para ajudar a oportunizar a chance aos jovens integrantes de uma formação no exterior”, explica.

Convidado da edição do ano passado do Seminário Internacional de Dança, Marco Sanches conta que mudou muito como profissional ao participar das três intensivas semanas de aulas, ensaios e seminários que acontecem ao longo de cada evento. Experiências que ele transformou em dever de casa.  “Sou perfeccionista e exigente por natureza, mas no Seminário pude perceber pequenas coisas que me eram falhas e senti uma evolução enorme no trabalho”, admite.

O feedback dos alunos que participaram do encontro foi positivo. Segundo Marco Sanches, a mudança do grupo se mostra visível a cada edição. Tanto que este ano resolveu organizar uma comitiva maior que participará do evento, ou seja, dos cinco integrantes do ano passado para 15 esperados.

“Eles voltaram muito diferentes, contaminando os outros da turma na busca pela excelência da técnica e da arte”, observa Marco, que ressalta a qualidade e importância do Seminário, um evento que proporciona, segundo ele, um contato e olhar criterioso aos seus alunos de artistas de grande excelência. “Quando penso no evento logo me lembro da qualidade das aulas e trocas nos ensaios supervisionados que meus alunos e eu vivenciamos”, destaca.

Na bagagem, os meninos de Marcos Sanches trazem algumas novidades. Uma delas é a participação em alguns eventos com a Cia. Canadense Lamondance.  A outra é a apresentação do espetáculo Olha, uma montagem coreografada por Ane Adade. “Trata-se de uma obra de dança contemporânea criada especialmente para o núcleo juvenil”, detalha Sanches.

Este é um evento da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal em parceria com a Associação Cultural Claudio Santoro.

Este evento faz parte do programa DANCE BRASIL.

Para reproduzir as matérias basta  somente dar crédito à Agência Dance Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s