Clima de expectativa e contentamento na audição para O Lago dos Cisnes

Bailarinos e bailarinas que se aqueciam para a audição de escolha dos integrantes da  companhia temporária oficial do Seminário Internacional de Dança de Brasília.

Bailarinos e bailarinas no aquecimento para a audição  de escolha dos integrantes da companhia temporária oficial do Seminário

Marcos Linhares

da Agência Dance Brasil

Clima de expectativa no ar. A  Sala de Orquestra do Teatro Nacional Claudio Santoro estava tomada por bailarinos e bailarinas que se aqueciam para a audição de escolha dos integrantes da  companhia temporária oficial do Seminário Internacional de Dança de Brasília, criada anualmente para os espetáculos do Seminário, chamada de Dance 2000 Cia. de Dança. Como maior desafio,  os escolhidos farão parte da Gala de Encerramento do evento, que neste ano apresentará a versão completa de O Lago dos Cisnes,ou seja, em 4 atos. 

Solista do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Para ajudar na escolha e dar início aos ensaios, o Seminário recebeu a solista do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Raquel Ribeiro. Ela ajudou a compor a banca que avaliou os candidatos da Audição. “Estou com uma boa expectativa em relação aos candidatos, e tenho certeza que O Lago dos Cisnes será uma linda produção”, avaliou. 

Para a coreografa responsável pela montagem d’après Petipa,  Ivanov e Bourmeister, Gisèle Santoro (filha), “é um desafio grande porque é um balé clássico complexo, que exige muito dos bailarinos e dos coreógrafos”, observa. “Ajudei a montar e foi apresentado em maio último, esse mesmo balé, no Theatro Municipal do Rio.  Ter a Raquel conosco nesse início, que foi solista recente do espetáculo, é muito importante. Ela achou uma brecha na agenda e veio colaborar conosco. Que bom!”, revela. 

Mães

As mães e pais (poucos mas presentes) esfregavam as mãos, sem esconder os sinais da ansiedade de quem acompanhou a preparação dos filhos para momentos como esse. Uma dessa mães, Andrea Silva Amorim, veio de São Paulo (confiante, com as duas filhas, uma  menor, Sarah Cristina (9), e ainda não participando da Audição, e a outra concorrente, Mayara Amorim Lima (14).   ” Mayara teve uma preparação muito árdua, como é de praxe, na vida de uma bailarina, mas sabemos que vai valer a pena estarmos aqui de novo para pegar mais experiência com o grupo do Seminário e da Gisèle. Estamos na torcida e felizes por voltarmos pelo segundo ano consecutivo e podermos  aprender tanto”, aponta. 

Outra mãe inquieta, Denise Mazzone, também de São Paulo, do Estúdio de Dança Adriana Soares, acompanhava atenta cada movimento da filha, Victoria Mazzone (14). Victoria ganhou medalha de bronze no evento, tendo sido a bailarina mais jovem do Seminário, no ano passado. Este ano, ela se preparou muito, segundo a mãe. “Ela ganhou uma bolsa para ir para Miami, mas preferiu vir ao Seminário. Ela disse que ela tem muito mais a ganhar e a aprender em Brasília”, confessa a mãe orgulhosa.

Já Arielba Faim,  mãe da candidata Carolina Maria Faim (17), estava muito satisfeita de estar ali. “Brasília não tem tradição de balé e poder participar de iniciativas como essa é algo digno de nota”, disse. Sobre a audição da filha, estava evidentemente torcendo muito. “Como mãe espero que consiga, mas se não der, já vale como experiência.  Ano passado participamos pela primeira vez e ficamos muito emocionadas”, alegou.

Pai

Na sala, apenas dois pais, benditos frutos entre tantas mães. Entre eles, Jorge Mendonça, pai de Vitória Lissa Mendonça Lissa (13). Ele defendia que é cansativo, mas que ser pai de bailarina vale a pena. “Os pais tem que dar apoio, sempre. Sem a gente não dá certo. É desgastante, tem que estar disponível para tudo, mas pela minha filha vale a pena qualquer esforço. Estou esperando que ela se saia muito bem hoje”, afirmou.   

A coordenadora do evento, Gisèle Santoro (mãe) explica que o objetivo é fazer com que os alunos recebam um treinamento acadêmico para que a apresentação passe por uma produção profissional: “A ideia não é só produzir um espetáculo, mas aperfeiçoar os bailarinos”, finaliza. 

Dance 2000 Cia. de Dança terá como solistas principais Márcia JaquelineDenisVieira (primeiros bailarinos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro), além da participação especial do solista cubano convidado, Luis Rubén Gonzalez,  e da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional, sob a regência do maestro Claudio Cohen. A banca julgadora foi formada pela coordenadora do evento, Gisèle Santoro (mãe), Raquel Ribeiro, Gisèle Santoro (filha), entre outros convidados.  Para participar bastava estar inscrito no Seminário. 

Este é um evento da Secretaria de Estado da Cultura do Distrito Federal em parceria com a Associação Cultural Claudio Santoro.

Este evento faz parte do programa DANCE BRASIL.

Para reproduzir as matérias basta  somente dar crédito à Agência Dance Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s